Kinvo Artigos

BOVA11 e IVVB11: quais as diferenças e semelhanças entre eles?

Compartilhe essa publicação

Os fundos de índice são veículos de investimento com uma estratégia particular. Eles visam replicar o desempenho de um indicador econômico — que pode ser do mercado nacional ou internacional. Entre as alternativas disponíveis no mercado brasileiro estão o BOVA11 e o IVVB11.

Conhecer as características de cada um deles é importante para avaliar se eles são boas opções para a sua carteira. Assim, é possível tomar uma decisão de investimento mais alinhada ao seu perfil e objetivos.

Neste artigo, você conhecerá as principais características desses dois ETFs disponíveis na bolsa de valores brasileira (B3). Continue a leitura e saiba mais!

O que é e como funciona um ETF?

ETF é a sigla para exchange traded fund, também conhecido como fundo de índice. Trata-se de um fundo de investimento que visa replicar os resultados de um indicador do mercado escolhido previamente.

O patrimônio do ETF é administrado por um gestor profissional, mas a gestão é passiva. Logo, o objetivo não é ter uma rentabilidade acima do mercado. Com isso, o gestor faz apenas as negociações necessárias para que o fundo siga as variações do índice de referência.

Para participar dos resultados, é necessário comprar cotas do ETF, que são negociadas na bolsa de valores. Elas representam uma parcela ideal do patrimônio do fundo e o preço pode variar de acordo com a lei da oferta e demanda, por exemplo.

Em relação às taxas e tributos, os ETFs cobram taxa de administração, utilizada para remunerar o trabalho do gestor. Além disso, é preciso recolher o Imposto de Renda sobre o ganho de capital na venda das cotas.

A alíquota é de 15% sobre o lucro nas operações comuns para ETFs de renda variável — foco deste artigo. No caso do day trade, em que a compra e a venda das cotas acontece no mesmo dia, o percentual sobe para 20%.

O que é o BOVA11?

Depois de entender o que é ETF, vale conhecer duas alternativas disponíveis para negociação na B3 — como o BOVA11. Esse é o ticker do iShares Ibovespa Fundo de Índice — negociado na bolsa de valores brasileira.

O indicador de referência é o Ibovespa — principal índice da B3. Ele funciona como uma carteira teórica composta pelas ações das empresas com maior volume financeiro negociado na bolsa. Por isso, o índice é considerado um termômetro do mercado.

Se o indicador tem bom desempenho, a tendência é que a economia esteja em um momento favorável. Ademais, como o portfólio do BOVA11 acompanha a carteira teórica do Ibovespa, ele costuma incluir ações de grandes empresas da bolsa brasileira.

Vale saber que a carteira do BOVA11 é atualizada a cada 4 meses, assim como o seu índice de referência. Entre as companhias do mercado brasileiro que costumam fazer parte do fundo de índice estão Vale, Petrobras, Ambev, Bradesco e Banco do Brasil, por exemplo.

O fundo foi criado em 2008 e a gestão é feita pela BlackRock Brasil Gestora de Investimentos, uma das maiores gestoras de ETFs do mundo. Já a administração do ETF é de responsabilidade do Banco BNP Paribas Brasil S.A.

O que é o IVVB11?

Já o IVVB11 é o ticker que representa o ETF iShares S&P 500 Fundo de Investimento na bolsa de valores brasileira. Ele segue o índice S&P 500 e permite que o investidor se exponha às grandes empresas negociadas nas bolsas dos Estados Unidos.

O indicador é composto pelas 500 empresas mais negociadas nas bolsas norte-americanas. Por ser um dos três maiores índices estadunidenses, o S&P 500 tem relevância no mundo inteiro. Já em relação à escolha das ações da carteira teórica, o índice considera diferentes critérios.

Entre eles, estão a liquidez das empresas e o valor de mercado do negócio. Quanto maior for essa característica, maior será o peso da companhia no índice. Para acompanhá-lo, o IVVB11 compra cotas do IVV — um ETF que segue o mesmo índice, mas é negociado na bolsa norte-americana.

A gestão do IVVB11 é feita pela BlackRock e a administração também fica a cargo do Banco BNP Paribas. Como o índice que o fundo segue o S&P 500, é possível encontrar ações de grandes empresas de tecnologia, como Apple, Google e Amazon.

O fundo também pode conter ativos de bancos de investimentos, além de empreendimentos do setor de petróleo. Outras empresas dos mais diversos setores também compõem o IVVB11.

Quais as principais diferenças e semelhanças entre os ETFs?

Após conhecer as principais características de cada ETF, fica mais fácil entender suas diferenças e semelhanças. Em relação às similaridades, ambos possuem cobrança de taxa de administração e de Imposto de Renda sobre o ganho de capital.

Além disso, eles são negociados na bolsa brasileira e contam com uma carteira de ativos diversificada, mas com focos diferentes. Por ser composto por ações de empresas estrangeiras, o IVVB11 tem exposição à moeda americana.

Logo, se o dólar se valorizar, por exemplo, a cotação do fundo pode aumentar. O contrário acontece se o dólar desvalorizar. Isso permite que o investidor brasileiro se exponha à moeda estrangeira sem sair do Brasil.

Ademais, o IVVB11 permite diversificar a carteira de forma internacional, enquanto o BOVA11 tem foco em empresas nacionais.

Também há diferenças em relação ao número de empresas que compõem a carteira de cada fundo. Enquanto o S&P 500 é formado por uma carteira teórica com 500 ativos, o Ibovespa não costuma chegar a 100 companhias.

Qual é a melhor opção para você?

Agora que você conhece as principais características, semelhanças e diferenças entre os ETFs, pode analisar qual é a alternativa mais adequada para a sua carteira. Tenha em mente que essas informações não são recomendações de investimento. A escolha depende de uma avaliação pessoal.

Portanto, para tomar uma decisão, é preciso que você considere o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros antes de investir. Além disso, não é necessário escolher apenas um deles para compor seu portfólio.

Como você viu, o BOVA11 permite exposição ao mercado nacional enquanto o IVVB11 permite se expor ao mercado norte-americano. Então, caso faça sentido para a sua estratégia, contar com os dois ETFs pode ser uma forma de diversificar a carteira de investimentos e mitigar riscos.

Após conferir este conteúdo, você tem mais informações para analisar e comparar o BOVA11 e o IVVB11. Lembre-se de que o primeiro se relaciona ao mercado nacional, enquanto o segundo permite se expor a ações internacionais. Assim, a escolha sobre o investimento dependerá das suas necessidades.

Quer investir em ETFs ou em outras alternativas de renda variável? Conheça as possibilidades do BTG Pactual digital!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar