Kinvo Artigos

Buy & hold, swing trade e day trade: quais as diferenças entre as estratégias?

Buy & hold, swing trade e day trade: quais as diferenças entre as estratégias?

Compartilhe essa publicação

A bolsa de valores é um ambiente que oferece diversas oportunidades para quem busca investir ou especular no mercado financeiro. No entanto, independentemente da sua escolha, é preciso aprender mais sobre as estratégias disponíveis para aumentar suas chances de sucesso.

Entre as estratégias mais conhecidas estão o buy & hold, o day trade e o swing trade. Você já ouviu falar sobre elas? A depender do seu perfil de investidor e objetivos financeiros no mercado, uma delas pode ser mais adequada para suas operações.

Quer saber mais? Então descubra neste artigo o que é buy & hold, swing trade e day trade, bem como as diferenças entre cada uma dessas estratégias.

Acompanhe!

O que é e como funciona o day trade?

O mercado de renda variável é conhecido por sua volatilidade. Por exemplo, uma ação pode estar cotada a R$ 20 de manhã, ter seu preço reduzido para R$ 18 durante o dia e encerrar o pregão custando R$ 22, por exemplo.

Isso acontece porque os preços obedecem à lei da oferta e demanda. Nesse sentido, quanto maior a procura por um papel, maior tende a ser sua cotação. O mesmo acontece na ponta oposta: uma elevação de oferta costuma causar a redução dos preços dos ativos.

Assim, as oscilações que acontecem ao longo do dia permitem a atuação do especulador — também conhecido como trader. O seu objetivo é lucrar com a diferença de preços entre a compra e venda de ativos e derivativos financeiros, na tentativa de comprar barato e vender caro ou vice-versa.

Quando se fala em day trade, o termo se refere às operações que são realizadas em um único dia. Isso significa que o trader abre e encerra a sua posição no mesmo pregão na bolsa de valores. Como elas podem ser feitas em horas, minutos ou, até mesmo, segundos, essas operações são consideradas operações de curtíssimo prazo.

Por conta desse funcionamento, as negociações de day trade são muito dinâmicas e, geralmente, mais arriscadas. Afinal, mesmo que o especulador utilize formas conhecidas de ler o mercado — como a análise gráfica —, não há como prever com precisão 100% das movimentações dos preços.

O que é e como funciona o swing trade?

Outra forma de especulação é o swing trade, no qual o especulador possui um prazo maior para fechar a posição. Normalmente, as operações são programadas para encerrar em dias ou poucas semanas. Isso permite reduzir a exposição à volatilidade do intraday, enquanto ainda possibilita lucros no curto prazo.

Quem opera swing trade também costuma se pautar na análise técnica para tomar suas decisões, assim como no day trade. Para tanto, o trader utiliza figuras gráficas e indicadores que mostram o histórico de movimentos dos preços para identificar tendências, repetição de padrões, pontos de entrada e saída, etc.

Considerando que as operações são mais espaçadas nessa estratégia, o especulador tem mais tempo para se preparar para diferentes cenários. Isso também facilita o acompanhamento do mercado e o reajuste das posições, mesmo enquanto elas já estão em andamento.

O que é e como funciona o buy & hold?

Até aqui, você conheceu algumas estratégias de especulação. Porém, também vale saber mais sobre alternativas voltadas a quem pretende investir. Inclusive, é importante diferenciar o conceito de especulação e investimento.

Como você aprendeu, o especulador visa obter ganhos no curto ou curtíssimo prazo. Já o investidor busca lucros em períodos maiores. Geralmente, quem investe tenta diluir os riscos da renda variável pelo fator tempo, pois os ativos podem apresentar um desempenho mais favorável no longo prazo.

Nesse caso, uma das estratégias de investimento mais conhecidas é o buy & hold. Como seu nome sugere, ela consiste em comprar (buy) e segurar (hold) um ativo em carteira. Para tanto, o ativo costuma ser escolhido a partir da análise fundamentalista.

Com ela, o investidor acessa informações importantes sobre a alternativa desejada antes da realização do investimento. Ao avaliar uma ação, por exemplo, são observados pontos como a saúde financeira do negócio, a qualidade da gestão, a capacidade de a empresa gerar receita, as perspectivas de crescimento, etc.

Ademais, considerando que o objetivo do investidor não é se desfazer do ativo tão cedo, a simples movimentação de preços não é tão relevante quanto os fundamentos da organização. Portanto, o investidor pode montar suas posições independentemente das tendências de curto prazo.

Ainda no contexto de estratégias operacionais, você pode se deparar com o position trade. Ele consiste em realizar operações em prazos maiores, podendo levar meses ou anos para serem finalizadas.

Porém, o position não pode ser confundido com o buy & hold, já que ele ainda tem caráter especulativo. Afinal, o trader não busca manter o ativo em carteira no longo prazo, ao contrário do que acontece no buy & hold.

Quais as diferenças entre buy & hold, day trade e swing trade?

Depois de ter conhecido as principais características das estratégias de buy & hold, day trade e swing trade, vale a pena conhecer melhor as suas diferenças.

Como você viu, o day trade e o swing trade são estratégias que costumam ser utilizadas por quem está buscando ganhos no curto ou curtíssimo prazo. Já o buy & hold pode fazer mais sentido para aqueles que desejam investir na bolsa de valores brasileira, a B3, com foco em horizontes maiores.

Também existe uma diferença em relação aos riscos. Em operações especulativas, os riscos normalmente são maiores, pois a volatilidade no curto prazo é mais alta. Já nos investimentos para o longo prazo, ainda que existam riscos, eles tendem a ser reduzidos ao longo do tempo.

Outra diferença refere-se à tributação. Em operações de day trade é necessário recolher 20% sobre os ganhos a título de Imposto de Renda (IR), sem isenções. Por outro lado, no swing trade e no buy & hold, a tributação cai para 15% na negociação de diversos ativos — como ações e ETFs (fundos de índice).

Vale destacar que também existe uma isenção em relação às ações. Se o volume de venda mensal for inferior a R$ 20 mil, não há incidência de IR nas operações que durarem mais de um dia. Logo, o benefício não é válido para as operações de day trade.

Conclusão

Agora que você sabe o que é buy & hold, day trade e swing trade, se torna mais fácil escolher a estratégia mais adequada ao seu perfil de investidor e objetivos no mercado.

Ademais, vale estudar sobre análise técnica e fundamentalista, além de conhecer formas de proteger o seu capital alocado em renda variável. Desse modo, é possível reduzir os riscos do seu portfólio.

Gostou deste conteúdo? Confira também nosso post sobre gestão de investimentos e descubra 4 passos para fazer o controle da sua carteira!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar