Kinvo Artigos

Como funciona o come-cotas

Compartilhe essa publicação

Entenda como funciona e como isso interfere no rendimento dos seus investimentos.

Muitos investidores iniciaram no mundo dos investimentos através dos fundos como uma forma de entrar na renda variável sem sofrer com tanta volatilidade. Mas, assim como qualquer categoria de investimento, existem regras e particularidades que precisam ser levadas em consideração na hora de escolher onde investir. Neste artigo você vai entender como o come-cotas interfere nos seus rendimentos. Vamos lá.

 

O que é o come-cotas

Come-cotas é a antecipação do recolhimento do imposto de renda que acontece em fundos de investimentos, como os fundos multimercado, cambiais e fundos de renda fixa. O sistema de come-cotas deduz semestralmente as cotas dos fundos em alíquotas que variam entre 15% e 20%.

O come-cotas incide em fundos classificados de curto e longo prazo, seguindo uma tabela regressiva conforme o tempo da aplicação.

 

Fundos de curto prazo

  • 22,5% em aplicações que permanecem por até 180 dias
  • 20,0% em aplicações que permanecem 181 dias ou mais.

 

Fundos de longo prazo

  • 22,5% em aplicações que permanecem por até 180 dias
  • 20,0% em aplicações que permanecem de 181 dias a 360 dias
  • 17,5% em aplicações que permanecem de 361 dias a 720 dias
  • 15,0% em aplicações que permanecem por 721 dias ou mais.

 

Como funciona de forma prática

É um sistema que antecipa o imposto retido na fonte. Assim,a cada seis meses, no último dia de maio e no último dia de novembro, há uma redução no número de cotas equivalente ao percentual do imposto sobre os rendimentos. O come-cotas incide sobre os últimos seis meses de rendimento de um fundo.

No extrato da sua instituição financeira o come-cotas aparece como um resgate. Então fique atento a isso. Conhecer como funciona esse sistema permite que você saiba onde é melhor deixar o seu dinheiro de acordo com todos os custos envolvidos.

 

Fundos sujeitos ao come-cotas

  • Fundos de renda fixa: possuem 80% da sua carteira alocada no tesouro direto e normalmente investem em ativos com baixo risco de crédito.
  • Fundos multimercados: aplicações diversificadas, como títulos de renda fixa, ações e derivativos.
  • Fundos cambiais: aplicam em variações de moedas estrangeiras
  • Fundos DI: acompanham a variação do CDI

 

Fundos que não estão sujeitos ao come-cotas

Os fundos que não têm o come-cotas possuem o imposto de renda cobrado no momento do resgate. Um exemplo disso são fundos de ações e fundos de previdência. Além desses, existem os fundos isentos de IR que são os de debêntures incentivadas e Fundos de Investimento Imobiliário (caso respeitem algumas condições).

 

Entenda o que você precisa prestar atenção antes de investir em um fundo de investimentos

Atente-se para o fato de qual tipo de fundo é o que você pretende investir. Por isso, ler a regulamentação que contém o funcionamento e a política das aplicações é muito importante. Investimentos feitos em momentos de euforia ou sem estratégia podem te levar a fazer negócios ruins e que você consequentemente acabará perdendo dinheiro.

Coloque na ponta do lápis todas as variáveis, como solidez, histórico de rendimentos, perspectivas para aquele mercado, taxa de administração, taxa de performance, longo prazo ou curto prazo e outros fatores que influenciam diretamente no valor que você vai resgatar lá na frente.

Te ajudamos? Escolher um fundo de investimento é bem mais do que olhar a cotação do momento: é analisar diversos fatores que influenciam o seu lucro.

Saiba como cadastrar o come-cotas no Kinvo

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar