Kinvo Artigos

Investimento em renda fixa: conheça as oportunidades

Investimento em renda fixa e suas oportunidades 

Compartilhe essa publicação

Investimento em renda fixa e suas oportunidades 

Quando se fala em investimento em renda fixa, pouco se sabe sobre as oportunidades que essa classe pode oferecer aos investidores. Normalmente tudo é visto de uma forma bem simplificada para o investidor comum. Porém, existe um mundo de operações de renda fixa em um âmbito profissional.

A ideia desse artigo é mostrar de forma simples que a renda fixa, apesar de ser considerada uma classe de investimento conservadora, pode ser utilizada para ter ganhos acima do esperado em um pequeno espaço de tempo. Então se você quer aprender um pouco mais sobre a renda fixa, esse artigo é para você.

A primeira coisa que precisamos entender sobre esse investimento são suas classificações:

Pós-fixada 

Os títulos pós-fixados são aqueles vinculados a índices, normalmente são de inflação e de juros. Portanto, eles podem variar de acordo com a situação econômica.

A renda fixa pós-fixada tem baixa previsibilidade de retorno, pois a taxa de retorno pode ser alterada constantemente, por conta da variação dos índices. Podemos ter como exemplo uma variação da Taxa Selic, onde o aumento da mesma irá aumentar o retorno do título e o oposto também pode acontecer caso a taxa diminua.

Prefixada 

A taxa de retorno do investimento é determinada antes da aplicação do capital. Essa opção se torna mais segura, para quem visa uma previsibilidade de retorno e vai esperar até o vencimento do título.

Isso acontece porque o valor da taxa não mudará com o tempo, independente da situação econômica. Então o investidor já sabe no início da compra do seu título de renda fixa, quanto será o seu rendimento no período de resgate.

Os títulos prefixados, apesar de já estar definido o seu retorno no vencimento, podem sofrer variações no seu preço ao longo do tempo, é nessa variação que pode ter uma oportunidade. Para ficar mais claro precisamos entender o conceito de marcação a mercado.

O que é marcação a mercado? 

A marcação a mercado nada mais é do que a atualização diária nos preços de títulos de renda fixa. Ela serve para saber o valor do papel caso seja comprada ou vendida naquele dia.

Imagine que você comprou um título de renda fixa com vencimento de 5 anos, passou apenas 1 ano com o título e resolveu resgatar o dinheiro. É aí que entra a marcação a mercado, para precificar quanto vale o seu título no dia que você decidiu resgatar.

Portanto, ao resgatar o investimento antes do vencimento, você pode obter ganhos superiores e até prejuízos na renda fixa. Lembrando que a marcação só afetará o investidor que decidiu resgatar o investimento antes da data de vencimento pré-determinado.

Quem decidir pegar o valor somente no vencimento do mesmo, será pago o valor da taxa estipulado na hora do investimento.

Investimentos afetados pela marcação 

Qualquer título de renda fixa prefixado tem sua atualização diária nos preços, mesmo aqueles que não podem ser resgatados antes do vencimento, tem marcação a mercado. Os títulos mais comuns são:

  • Tesouro Direto
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário)
  • Debêntures
  • CRI e CRA (Certificado de Recebíveis Imobiliários e Certificados de Recebíveis do Agronegócio)
  • LCI e LCA (Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio)

Entendendo na prática 

Imagine um título que em seu vencimento terá o valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais), taxa de 20%, com vencimento em 5 anos. Nessa situação o valor do título a cada ano será:

  • Ano 1: R$ 4.018,75
  • Ano 2: R$ 4,822,53
  • Ano 3: R$ 5,787,04
  • Ano 4: R$ 6.944,44
  • Ano 5: R$ 8.333,33

Como expliquei mais acima neste artigo, você tem uma previsibilidade maior nos títulos prefixados. Se desejar resgatar o valor do título antes do vencimento, esse seria o valor correspondente em cada ano.

Agora vamos simular uma mudança de juros após o primeiro ano. Um aumento para 30% e uma queda para 20%.

Taxa 20% Taxa 30% Taxa 10%

Ano 1 (Taxa 20%) 

R$ 4.018,75 R$ 4.018,75 R$ 4.018,75

Ano 2 (Mudança de taxa) 

R$ 4.822,53 R$ 3.501,28 R$ 6.830,13

Veja que a mudança de taxa após o primeiro ano mudou completamente o valor do título. Quando a taxa aumentou para 30% o valor do título caiu para R$ 3.501,28 gerando um prejuízo. Quando a taxa caiu para 10% o título subiu para R$ 6.830,13 no primeiro ano. Gerando um retorno de aproximadamente 70% em 1 ano.

Lógico que utilizei valores grandes para facilitar a compreensão, mas dificilmente você terá valores como esse no mercado. O importante é entender que uma variação na taxa de juros, se o seu título for indexado aos juros, pode ter um forte impacto na precificação do seu título. Podendo ser positiva, em caso de queda de juros ou negativa em caso de aumento dos juros.

Esse efeito ocorre porque no vencimento ambos os títulos vão estar no valor de R$ 10.000,00. Portanto a precificação ajusta o valor do título de acordo com a nova taxa, para que o novo rendimento anual entregue o retorno esperado até o vencimento do título.

Investimento em renda fixa: conclusão 

Agora que você já entendeu sobre marcação a mercado é possível utilizá-la ao seu favor. Lembrando que não faz qualquer diferença se você for resgatar o título no vencimento, a diferença mesmo é feita se você resgatar o título antes do vencimento.

É importante ter bastante atenção com essa técnica, pois ela pode gerar prejuízos de curto prazo, caso você acredite em um cenário de queda de juros e os juros aumentam. Portanto, sempre tenha muita cautela ao investir esperando uma marcação a mercado. Eu gosto do cenário onde uma queda de juros é a expectativa do mercado, porém se não ocorrer esse cenário, a sua taxa prefixada será uma boa rentabilidade segurando o título.

Texto por: Alan de Oliveira

Alan de Oliveira possui mais de 15 anos de experiência no mercado financeiro, trabalhou em diversas instituições financeiras, atuou como operador em mesa operações, analista de valores mobiliários, sócio fundador da BRDR Asset Management e especialista em investimentos do Kinvo.

O que é o Ibovespa? Entenda esse importante benchmark da bolsa brasileira!  

Conheça 3 formas de proteger seu patrimônio da inflação!

Custo de oportunidade: o que é e como calcular?

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar