Kinvo Artigos

Kinvo Premium, dois ou três segredos que você precisa conhecer

Compartilhe essa publicação

Dá para ter notificação de proventos, vencimento de títulos e eventos na carteira. Acesso ao aplicativo a partir da web? Agora mesmo. Quantidade ilimitada de carteiras? Sem dúvidas. Entenda por que os investidores avançados gostam tanto da versão Premium do aplicativo.

 

O que acontece é que, na versão Premium do aplicativo, a ferramenta consegue explorar mais dados da carteira dos investidores de forma que eles tenham mais informações e mais insumos para auxiliar nas decisões, tanto para o acompanhamento de curto, médio e longo prazo, sobre diversas óticas. Por exemplo, para quem tem uma carteira rica em ações ou títulos de renda fixa, a análise avançada de proventos traz uma síntese de como anda a geração de proventos a partir dos ativos que o cliente possui na carteira. Então é possível fazer a extração dos dados por métricas diferentes, seja por mês, por ano ou por ativo, você consegue saber o quanto exatamente cada investimento gerou de provento de maneira centralizada, especialmente para quem tem carteiras de natureza de renda passiva. Para quem tem sua carteira pautada neste formato, essas informações têm muita relevância.

 

A rentabilidade real é um indicador interessante por que ela traz a sua rentabilidade global na carteira descontando a inflação. Estamos vivendo um momento de baixa inflação (o que é bom!), mas ficar de olho nela é fundamental, pois é ela quem corrói o poder de compra do nosso dinheiro. Quando você analisa sua carteira abatendo a inflação você consegue ter uma rentabilidade que, de fato, refletiu na sua carteira de investimentos. Um exemplo: se você tem uma carteira que rende 8% em um ano e você teve uma inflação de 3,5%, é possível fazer uma conta para saber quanto foi corroído pela inflação, e assim você vai saber o quanto do poder de compra do seu investimento foi preservado.

 

A relação de risco e retorno que existe nas análises avançadas traz uma análise estatística por carteira e por ativo de como anda esta relação. Existe uma premissa no mercado financeiro de que, quanto mais rentabilidade você espera ter de um ativo, mais exposto a riscos ele tende a estar. Por exemplo, eu tenho uma carteira de previdência privada para o meu filho, e essa relação de risco e retorno faz todo sentido ao longo do tempo, justamente por ser um ativo de longuíssimo prazo. Se essa relação de risco e retorno começa a desalinhar, eu acabo tendo que tomar decisões a respeito da previdência dele, um dinheiro que eu só pretendo utilizar daqui a 20, 30 ou 40 anos. De repente, se eu começo a ter muito risco para o pouco retorno que eu estou tendo, eu tenho que rever minha carteira. Ou o exemplo contrário: se você tem uma aplicação de renda variável com um perfil mais agressivo, você precisa saber se aquela volatilidade pesada dos ativos está dando para você uma rentabilidade que justifique correr aquele risco. O investidor possuir essas informações no radar é muito importante.

 

A projeção futura da carteira é um dado estatístico que, basicamente, lê o passado da sua carteira e lhe dá um indicativo do que deve acontecer caso você continue no mesmo caminho. Ela projeta o cenário otimista, pessimista e o esperado. Ou seja, se mantivermos o ritmo atual da sua carteira, como ela estará daqui a seis meses, daqui a um ano? Qual a minha projeção futura se eu não alterar a natureza dos meus investimentos? Obviamente, se você incluir ativos mais agressivos ou mais conservadores, essa projeção passa a ser alterada também. Para quem deseja ter um termômetro de médio e longo prazo dos seus investimentos, é uma ferramenta interessante.

 

A sensibilidade dos ativos mede a correlação de cada ativo em relação a sua carteira. A partir daí você começa a ter uma métrica de quais são os ativos mais ofensivos ou mais defensivos da carteira, quais são aqueles que, ao ter uma variação percentual para cima ou para baixo, causam um impacto maior ou menor no rendimento global da sua carteira.

 

Há a Cobertura do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito, que é um fundo privado que nasceu para proteger as instituições financeiras originadoras de crédito. Ou seja, toda vez que você compra um CDB, um produto de renda fixa como uma LCI ou LCA , e um banco emite aquele título para você, é um empréstimo privado. No fundo você está emprestando dinheiro para uma empresa privada. O que acontece se aquela instituição privada quebrar? Ela não vai ter como te pagar de volta o valor previsto no título. Então, para isso, existe o fundo garantidor de crédito. Ele protege cada CPF em até R$ 250 mil por instituição, totalizando R$ 1 milhão. Se você tem uma carteira e preza pela proteção do seu dinheiro, no sentido de uma eventual quebra de instituições, esta é uma métrica que pode se tornar relevante. Você consegue ter um número percentual de quanto a sua carteira está protegida sob as regras do FGC e quanto não está. Ativos como ações, fundos de investimento e tesouro direto não são protegidos pelo FGC.

 

Além das análises avançadas da versão Premium, temos outros serviços interessantes, como o serviço de notificação de eventos na carteira que é um serviço particularmente bem aceito pelos nossos usuários assinantes: eles demonstram uma grande satisfação com essas informações. Basicamente, a gente notifica os usuários sobre, por exemplo, eventos na carteira de ações, como pagamento de proventos, o dia em que o provento vai cair na conta, vencimento de títulos com 30 dias de antecedência e ainda avisamos novamente na data de vencimento. Isso é bom por que você começa a se preparar para o vencimento do título e pode planejar como absorver aquele dinheiro em novas modalidades de investimento de acordo com a sua estratégia.

 

A gente também tem o rastreador de notícias, que monitora por volta de dez portais de notícias e, toda vez que identifica uma notícia relevante, usa inteligência artificial para saber se aquela informação tem uma influencia positiva ou negativa na carteira do cliente. Digamos que um cliente tem Itaú SA (ITSA4), que é a holding do Itaú, na sua carteira. Se sai uma notícia que o nosso algoritmo de inteligência identifica como negativa ou positiva é disparada uma notificação só para quem tem Itaú na carteira e é nosso assinante Premium.

 

Outro benefício do Kinvo Premium é a possibilidade de cadastrar múltiplas carteiras. Isso permite que o investidor agrupe os investimentos de acordo com o objetivo de cada carteira. Tem usuários nossos que preferem separar seus investimentos como “fundo de reserva”, “carteira especulativa”, “carteira de ações”, “carteira de fundo imobiliário”, etc. Outras pessoas já preferem colocar nomes de parentes ou de objetivos: “casa na praia 2030”, “viagem de fim de ano”. Dessa forma consegue-se isolar as fatias da carteira e extrair métricas de acordo com os objetivos que o próprio investidor definiu. Ele mesmo separa os ativos, ele mesmo organiza, ele mesmo tira as métricas.

 

No conjunto, as ferramentas do Kinvo são um marco de independência para o investidor. São uma forma de as pessoas terem mais autonomia, um novo conceito de transparência que já chegou ao mercado financeiro e, com o tempo, vai estar presente no dia a dia das pessoas também. E é muito bom fazer parte disso.

 

Você pode testar todas essas funcionalidades Kinvo Premium por 7 dias grátis. Que tal experimentar agora? Clique aqui.

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar