Kinvo Artigos

Selic chega a 13,25% e porque isso não me agrada

Compartilhe essa publicação

Sem nenhuma surpresa, por parte do mercado financeiro, o Copom decidiu elevar a taxa Selic para 13,25% a.a.

Quem já acompanha o cenário de investimentos sabe que estamos em uma excelente época para investimentos em renda fixa. A pergunta que fica é: até quando?

A elevação daTaxa Selic impacta em todas as outras alternativas de investimento, como:

  • ações
  • fundos imobiliários
  • criptomoedas
  • etc

Particularmente acredito que a inflação no mercado brasileiro deve arrefecer nos próximos meses e quero mostrar aqui a minha linha de raciocínio.

Leia esse trecho abaixo retirado da nota do Copom:

Fonte: Bacen

As projeções de inflação são de 8,8% para 2022, 4,0% para 2023 e 2,7% para 2024. Claro, que não podemos contar como uma certeza desses números, são projeções e irão se ajustar durante o caminho. Porém acredito que um caminho para a redução da inflação é esperado, independentemente do valor ao final do período.

No seu texto também é destacado que não fizeram as projeções com as possíveis medidas tributárias sobre os preços dos combustíveis, energia elétrica e telecomunicação.

Agora eu te pergunto: qual a chance de não sair alguma medida para controlar a inflação?

Estamos em ano de eleição, não interessa o lado, paixões e convicções. Inflação alta pode derrubar qualquer governo. Enxergo que é muito baixa a probabilidade de não ocorrer medidas no 2º semestre para o controle da inflação.

Medidas como essas, podem respingar em 2023 e 2024 e isso será um assunto quando tivermos algo concreto. Acredito que com medidas tributárias nos combustíveis, aliado a uma Selic 13,25%, ou até maior, controle a inflação no curto prazo.

Outro ponto que me deixa mais confiante com um arrefecimento da inflação são as commodities. Vamos observar o gráfico do índice das commodities abaixo:

Existe uma grande correlação entre os preços das commodities e a inflação no Brasil. Podemos ver que o seu pico foi em fevereiro e segue recuando desde então.

Provavelmente iremos ver o reflexo disso em nossa inflação dentro de 7 meses. Olhando para o nosso IPCA, podemos ver que ele acompanhou a alta dos preços das commodities e que aparentemente fez um pico agora em junho.

Fonte: Bacen

Na minha visão, poderíamos ter mantido a Selic no patamar anterior e ter aguardado um pouco mais. Acredito que podemos assumir um risco em subir mais os juros e pior ainda se manter por muito tempo.

Fico preocupado com a possibilidade de mais altas, que provavelmente teremos na próxima reunião do Copom. Veja esse trecho do seu comunicado:

Com esse recado a expectativa é de um aumento de 0,5% ou 0,25% na taxa de juros, para a próxima reunião.

Acredito que anos atrás tivemos um exagero na baixa da Selic para 2,00% e podemos estar cometendo o mesmo erro novamente, só que dessa vez para a alta.

O cenário aponta um arrefecimento da inflação, porém temos um risco: o mercado externo segue se deteriorando e com revisões negativas. Isso tudo pode elevar o preço das commodities em moeda local.

Apesar do risco, a atual elevação e a expectativa de mais altas não me agradam. Acredito que poderíamos esperar um pouco mais no patamar anterior. Permanecer com os juros tão altos pode comprometer o fiscal e a economia logo mais a frente.

Os extremos não são positivos e costumam comprometer, gostaria de ver uma política mais suave nas mudanças dos ciclos econômicos. Tenho a impressão que iremos para uma recessão maior, para assim conseguir convergir à meta e depois ter um corte rápido da Selic.

E os investimentos em renda fixa?

Investir em renda fixa nesse momento segue sendo vantajoso, só se deve assumir outro tipo de risco, quando você já estiver satisfeito com sua posição em renda fixa.

Com a quantidade generosa que possuímos hoje de alternativas de investimento conservador, você deve ficar atento ao crédito privado.

Vejo títulos oferecendo 15% a.a. até 18%a.a., procure saber quem está do outro lado. Será que a empresa que assumiu esse compromisso, vai conseguir honrar? Será que o investidor que pegou aquele CRI, LCI, CDB vai receber o seu valor depois de 4 anos ?

Esse é o meu principal questionamento ao ver esses títulos.

Use e abuse da renda fixa com esses juros elevados, mas com moderação, muita atenção com o crédito privado, pode ser uma dor de cabeça em alguns anos.

Um abraço e bons investimentos.


DISCLAIMER: O conteúdo desse material não pode ser reproduzido, copiado, divulgado, publicado, distribuído, resumido, extraído ou de outra forma referenciada, no todo ou em parte, sem o consentimento prévio e expresso do analista responsável.

As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informação no processo decisório do investidor, antes de realizar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco.

A presente publicação visa única e exclusivamente fomentar a discussão dos temas apresentados, não devendo sob qualquer hipótese ser compreendida como oferta de negociação de títulos, valores mobiliários ou produtos de investimento de qualquer espécie.

RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar