Kinvo Artigos

Custo de oportunidade: o que é e como calcular?

Custo de oportunidade: o que é e como calcular?

Compartilhe essa publicação

Custo de oportunidade: o que é e como calcular?

Ao tomar uma decisão, você abre mão daquilo que não escolhe, certo? No caso dos investimentos, por exemplo, não é possível investir em todas as opções ao mesmo tempo. Para entender melhor os efeitos desse fenômeno, é preciso compreender o que é o custo de oportunidade.

Por meio desse conceito, você entende o nível de impacto de uma escolha em detrimento da outra. Assim, é possível definir se realmente vale a pena tomar determinada decisão ou se o custo atrelado a ela é muito elevado.

Na sequência, veja o que significa o custo de oportunidade e entenda por que esse conceito é importante para os investidores!

O que é o custo de oportunidade?

O conceito de custo de oportunidade está relacionado à economia e às questões de escassez. Ele estabelece a seguinte lógica: como não há recursos infinitos disponíveis, é preciso selecionar um caminho em detrimento do outro.

Consequentemente, cada escolha significa renunciar a uma ou mais possibilidades. Afinal, ao optar por uma alternativa, você deixa para trás todas as outras, bem como os benefícios e resultados que poderiam ser obtidos com elas.

Assim, o custo de oportunidade representa tudo o que você deixa de ganhar quando faz uma escolha. Portanto, ele serve para indicar possibilidades não aproveitadas e um potencial que não é explorado.

Para entender melhor, imagine o exemplo de uma pessoa que recebe uma proposta de emprego. A vaga é melhor do que seu trabalho atual e o salário é mais elevado. Porém, ela precisará mudar de país para assumir a nova posição.

Se o profissional decidir mudar de país, o custo de oportunidade envolve tudo o que ele deixa para trás. Ou seja, isso inclui desde a burocracia e os custos com a mudança até a perda de momentos com a família e os amigos próximos.

Já se o profissional quiser permanecer no emprego atual, o custo de oportunidade é dado pelo que ele deixa de aproveitar em outro país. Por exemplo, o salário mais alto, as melhores condições de trabalho, as novas experiências a serem vivenciadas etc.

Como o conceito se aplica aos investimentos?

Além de ser aplicável ao cotidiano, como em escolhas profissionais, o custo de oportunidade também existe no mercado financeiro. Afinal, investir é tomar decisões constantemente para que seja possível colocar em prática a sua estratégia.

Porém, seus recursos são limitados. Logo, é improvável que você tenha dinheiro para investir em todos os ativos ao mesmo tempo. Então o custo de oportunidade representa todo o potencial que não é aproveitado em relação aos investimentos que você não escolhe.

Pense, por exemplo, no investimento em ações. Em determinado momento, você precisa escolher entre a empresa A ou a empresa B. Ao selecionar qualquer uma das duas, o custo de oportunidade estará relacionado ao possível desempenho da outra.

Além de poder ser calculado, o custo de oportunidade não é apenas numérico. Ele também pode ser subjetivo. Por exemplo, você pode estar abrindo mão da segurança de marca ou do posicionamento de uma empresa no mercado ao decidir investir em outra companhia.

Essa análise pode ser aplicada a investimentos de renda fixa e de renda variável, em diferentes contextos — como prazo, liquidez ou segurança. Por exemplo, ao escolher um investimento de curto prazo, você deixa de aproveitar o potencial de acúmulo do longo prazo.

Já ao optar pelo longo prazo, o custo de oportunidade está relacionado ao tempo que é preciso esperar até resgatar o dinheiro, por exemplo. Portanto, esse é um conceito que está presente em toda decisão na hora de investir, e que pode interferir nos seus resultados.

Como calcular o custo de oportunidade?

Depois de entender o que é o custo de oportunidade, você deve saber que não existe uma fórmula para defini-lo de modo objetivo. Como ele está associado ao que você deixa de ganhar ao tomar uma decisão, existe um aspecto subjetivo que não pode ser quantificado.

Mas é possível fazer um processo de benchmarking para realizar a avaliação do custo de oportunidade nos investimentos. A ideia é utilizar um indicador de referência para entender como a performance de cada investimento se compara a ele.

A taxa Selic é muito utilizada nesse processo, por ser um indicador importante ligado a títulos mais seguros de renda fixa. Por ser próximo a ela, o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) também é bastante utilizado, em especial para comparar investimentos com níveis diferentes de risco.

Assim, é possível, por exemplo, comparar a performance média de um investimento de renda variável com o CDI. Embora não existam garantias quanto ao retorno nessa classe de investimento, há como fazer uma aproximação de valores para saber se vale a pena se arriscar mais.

A ideia é trazer os possíveis resultados a valor presente, usando as taxas de referência. Assim, você pode comparar se um investimento de renda variável apresenta potencial de rentabilidade suficiente para compensar o custo de oportunidade de abrir mão da segurança, por exemplo.

Por que é importante conhecer esse conceito?

Até aqui, você viu como funciona o custo de oportunidade e como ele se relaciona ao mercado de investimentos. Agora, vale a pena entender por que o conceito é importante para investidores.

A ideia do custo de oportunidade demonstra a necessidade de considerar todo o cenário antes de investir. Sabendo que suas escolhas envolvem renúncias, você terá mais consciência sobre a relevância das suas decisões e poderá fazê-las de maneira mais embasada.

O custo de oportunidade também pode auxiliar o seu gerenciamento de risco. Por meio do benchmarking, você entenderá melhor quais riscos vale a pena correr e quais alternativas de investimento têm condições de oferecer os melhores resultados para ajudar na conquista dos seus objetivos.

Ademais, considerar esse conceito pode auxiliá-lo a alinhar as decisões à sua estratégia de investimentos. Afinal, é possível tomar decisões embasadas e saber exatamente do que você está abrindo mão ao escolher determinada alternativa.

Neste artigo, você aprendeu o que é o custo de oportunidade e como ele pode interferir no mercado de investimentos. Ao considerá-lo, fica mais fácil fazer escolhas bem informadas e que atendam aos seus objetivos e interesses pessoais.

Quer conhecer mais dicas e informações sobre o mercado? Continue acompanhando o blog do Kinvo e confira as atualizações!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar