Kinvo Artigos

O que é FIDC? Porque esses fundos são tendência no mercado

Compartilhe essa publicação

A renda fixa conta com uma variedade de investimentos, mas nem todos são conhecidos do público. Por exemplo, uma modalidade que não é tão popular quanto outros, mas que tem atraído interesse é o FIDC. Você o conhece?

Esse é um tipo de fundo de investimento que tem foco no crédito privado. Com isso, ele apresenta riscos e retornos diferentes da renda fixa mais tradicional. E esse pode ser um de seus maiores pontos positivos para os investidores.

Quer descobrir o que é o FIDC e por que eles podem ser uma tendência? Continue a leitura e saiba mais!

 

O que é FIDC?

O FIDC é a sigla para fundos de investimento em direito creditório. Esses são fundos de investimento de renda fixa. Eles focam no crédito privado — que corresponde a uma subdivisão da renda fixa composta por títulos e investimentos emitidos por empresas diferentes de bancos.

Como você verá adiante, o crédito privado traz mais riscos, mas também pode ampliar a rentabilidade aproveitada.

 

Como funcionam os FIDCs?

Além de saber o que significa FIDC, é importante entender como funciona um fundo desse tipo. Na prática, ele é um veículo financeiro de funcionamento coletivo, cuja participação está atrelada à aquisição de cotas.

Os recursos são movimentados de maneira coletiva, por um gestor. O profissional coloca em prática a estratégia do fundo, selecionando investimentos e realizando as operações.

No caso dos FIDCs, especificamente, o maior volume de recursos é investido em direitos creditórios, que correspondem a contas a receber. Entre os exemplos, estão duplicatas, recebíveis, cheques e outros tipos de instrumentos financeiros.

Normalmente, os direitos creditórios aparecem na forma de títulos negociados no mercado. Em troca da captação de recursos, os títulos pagam uma rentabilidade definida, que pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida.

 

Quais as vantagens dos FIDCs?

O FIDC é um investimento que pode ser vantajoso, a depender dos seus objetivos e perfil de investidor. Um dos destaques é a rentabilidade, que costuma ficar acima da média de renda fixa. Assim, você pode obter um retorno melhor em sua carteira.

Outro ponto interessante é a diversificação de investimentos. Os FIDCs podem ajudar a diversificar uma carteira moderada ou arrojada ou mesmo trazer outras perspectivas para um portfólio conservador.

Ademais, por ser um fundo de investimento, ele oferece acessibilidade e praticidade, pois todas as decisões são tomadas por um gestor profissional. Logo, não é preciso executar cada uma das operações, o que também pode gerar economia.

 

Quais os riscos desses investimentos?

Além das vantagens, você deve conhecer os riscos de investir em um fundo do tipo FIDC. Por envolver investimentos do crédito privado, não há garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Assim, não existem coberturas contra o calote.

Como não há proteção quanto ao pagamento de rentabilidade, o risco de crédito é maior nesse tipo de investimento. Além disso, o risco aumenta conforme a classificação do emissor. Quanto maiores forem as chances de ocorrer a inadimplência, maior é o risco de crédito.

Existe também o risco de liquidez. Ele decorre da dificuldade que pode existir para resgatar o investimento, devido ao prazo mínimo exigido. Por apresentar maiores riscos, os FIDCs oferecem potencial de retorno também maior, podendo se adequar a estratégias que visam isso.

 

Para quem os FIDCs podem ser mais adequados? 

A partir das características que agora você conhece, é possível entender quem pode aproveitar melhor o investimento em FIDC. Considerando o risco mais elevado, esse fundo pode se alinhar mais facilmente a investidores moderados ou arrojados.

Contudo, ele também pode ser útil para um conservador que deseja diversificar o portfólio. Afinal, ainda se trata de um veículo focado na renda fixa. Mas, nesse cenário, é essencial ter cuidado com a quantidade que será alocada nesse veículo financeiro.

Em termos de objetivos e prazos do investimento, os FIDCs podem ser melhores para quem investe com foco no médio ou longo prazo. Além de auxiliar a diluir os riscos, essa é uma forma de atender aos critérios de liquidez dos títulos.

Outra informação que você precisa ter é que o FIDC está limitado a investidores qualificados. Isso ocorre porque os fundos têm mais riscos que investimentos tradicionais e, portanto, são limitados a quem tem mais experiência ou capacidade de aporte.

Para ser classificado como investidor qualificado, você precisa declarar ter R$ 1 milhão ou mais investido no próprio nome. Pessoas que têm certificado profissional no mercado financeiro também podem ser incluídas na classificação.

 

Por que esses fundos geram interesse?

Apesar da limitação para investidores qualificados, o FIDC é um investimento que tem atraído a atenção de muitas pessoas. Isso ocorre devido ao conjunto de características que ele oferece e aos resultados que pode auxiliar a consolidar.

Embora sejam uma alternativa de maior risco, eles ainda fazem parte da renda fixa, o que pode ser útil para equilibrar a carteira. Ao mesmo tempo, podem entregar boa remuneração, devido à relação entre risco e retorno.

Além disso, o FIDC pode ser interessante em diferentes condições macroeconômicas. É comum que a renda fixa fique mais atrativa quando a Selic, que é a taxa básica de juros da economia, está em alta.

No entanto, mesmo em momentos de baixa da Selic, os FIDCs podem ser opções. Afinal, eles oferecem uma rentabilidade maior que outros investimentos de renda fixa. Como consequência, podem ajudar a melhorar a remuneração da carteira.

 

Vale a pena investir em FIDC?

Embora os FIDCs surjam como tendências do mercado, sua decisão de investimento não deve se basear apenas nisso. Para escolher, o mais importante é avaliar suas características pessoais. Por exemplo, seu perfil de investidor, objetivos e composição de carteira.

Ademais, é preciso se encaixar como investidor qualificado. A partir de então, vale identificar as características dos fundos disponíveis, em busca de uma alternativa que faça sentido para você. Com uma decisão informada e embasada, é possível fazer uma escolha alinhada à sua realidade.

Como você viu, o FIDC é um fundo de investimento de renda fixa voltado para o crédito privado. Por esse motivo, ele tem mais riscos que a média dessa classe de investimentos, mas também pode oferecer retornos maiores. Assim, considere se faz sentido na sua estratégia.

Este artigo foi útil para você? Se quiser acompanhar todos os seus investimentos em um só lugar, conheça a solução do Kinvo!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar