Kinvo Artigos

O que é o Ibovespa? Entenda esse importante benchmark da bolsa brasileira!  

O que é o Ibovespa? Entenda esse importante benchmark da bolsa brasileira!  

Compartilhe essa publicação

Quem investe ou pretende investir na bolsa de valores costuma ter interesse em acompanhar os indicadores do mercado financeiro. Para tanto, é preciso entender o que é o Ibovespa e como ele funciona.

Afinal, ele é o principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, e pode ser utilizado como benchmark para o investidor. Ao acompanhar esse indicador, é possível avaliar o desempenho do mercado e fazer melhores escolhas para a sua carteira de investimentos.

Quer aprender sobre o tema? Então continue a leitura para entender o que é o Ibovespa e a sua importância para o investidor.

Vamos lá?

O que é o Ibovespa? 

O Índice Bovespa, também conhecido como Ibovespa ou IBOV, é formado por uma carteira teórica de ações que segue critérios específicos — como liquidez e volume financeiro de negociação. Assim, ele acompanha o desempenho dos papéis mais negociados no mercado brasileiro.

Por isso, o IBOV é um dos principais índices de referência do mercado e pode ser usado como parâmetro para elaboração de análises de desempenho da carteira de investimentos. Ademais, a sua pontuação varia segundo a cotação das ações, sendo divulgada regularmente pela bolsa.

Vale destacar que seu nome é frequentemente confundido com Bovespa, que era o nome da bolsa de São Paulo — unificada às demais bolsas brasileiras nos anos 2000. Em 2017, após outras integrações, a Bovespa passou a se chamar Brasil, Bolsa e Balcão (B3).

Como funciona o Ibovespa? 

Sabendo o que é e para que serve o Ibovespa, é o momento de entender como se dá o funcionamento do índice. Confira mais informações sobre o indicador!

Composição

Você viu que os papéis escolhidos para compor o Ibovespa seguem critérios definidos pela B3. Na prática, para fazer parte do índice, as ações devem:

  • ter, no mínimo, 0,1% do volume de negociação da  bolsa de valores;

  • estar presente em, pelo menos, 95% dos pregões realizados;

  • não ter preço de cotação abaixo de 1 real;

  • não ser de uma empresa em recuperação judicial;

  • estar entre as ações que representam 85% da ordem crescente do Índice de Negociabilidade — indicador de volume de negociações de um ativo no mercado financeiro.

Se um papel cumpre todos os requisitos, ele pode ser considerado na formação do Ibovespa. Ademais, se o ativo deixar de cumprir essas características, ele pode ser retirado do indicador no próximo rebalanceamento.

Veja algumas companhias que se destacavam na carteira do índice em março de 2022:

  • Ambev (ABEV3);

  • B3 (B3SA3);

  • Banco do Brasil (BBAS3);

  • Bradesco (BBDC4);

  • Itaú Unibanco (ITUB4);

  • Petrobras (PETR3 e PETR4);

  • Vale (VALE3).

Peso das ações e pontuação

Também é importante saber que as ações não têm o mesmo peso dentro da composição do IBOV. A participação de cada ativo é definida conforme o valor de mercado das empresas. Apesar disso, um papel não pode ter participação maior que 20% no índice.

Cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real do preço da ação. Por exemplo, se o índice está em 100 mil pontos significa serem necessários 100 mil reais para adquirir os papéis exatamente como a carteira teórica do IBOV.

Rebalanceamento e divulgação

Você já sabe que a carteira do Índice Bovespa é divulgada frequentemente pela B3. Porém, o índice passa por um rebalanceamento a cada 4 meses, sendo que a publicação da composição atualizada acontece nos meses de janeiro, maio e setembro.

Portanto, nessas ocasiões, o portfólio é reavaliado, podendo ser mantido ou alterado — incluindo novas ações ou excluindo aquelas que não se encaixam mais nos critérios. No que se refere aos resultados do índice e como as ações estão se comportando, a informação pode ser consultada diariamente na página do índice na B3.

Nessa divulgação, além da lista de ações, existem outras informações relevantes de se acompanhar, como os tipos de cada papel, a quantidade e o seu peso no índice. Desse modo, os investidores podem consultar os dados para avaliar o mercado em tempo real durante os pregões.

Para realizar essa consulta, você pode acessar o site da B3 e verificar o percentual de avanço e queda e os pontos do indicador no canto superior esquerdo da tela. Ao clicar em “Acompanhe as cotações”, você confere outros detalhes do índice.

Por que é importante acompanhar o Ibovespa ao fazer um investimento?

Como você aprendeu, o Ibovespa pode ser utilizado como um benchmark para os investidores. Dessa maneira, ele serve como régua para medir a eficiência da carteira de investimentos. Se os aportes renderam mais que o índice, significa que o portfólio teve resultados acima da média do mercado.

Entretanto, se a rentabilidade for inferior à do IBOV, esse pode ser um indicativo para rever as estratégias de investimentos e, até mesmo, rebalancear a carteira. Assim, acompanhar o Ibovespa é como conferir um termômetro do mercado — o que ajuda a fazer melhores escolhas de investimento.

Também vale reforçar que o Ibovespa é o principal indicador da bolsa brasileira, mas não é o único. Sendo assim, é importante analisar o motivo das variações do índice, além de avaliar outros benchmarks que possam ser mais adequados para a sua carteira — a depender da sua estratégia.

Como investir no Ibovespa?

Se você pensa em investir no Ibovespa, é preciso saber que ele é um índice, e não um investimento. Logo, não é possível aportar diretamente no indicador. No entanto, existem formas de se expor à carteira teórica do IBOV por meio de alternativas do mercado.

É o caso, por exemplo, o investimento direto nas ações do índice — embora essa decisão exija um alto montante financeiro e diversas operações. Também é possível recorrer aos fundos de índice (ETFs). Esses veículos financeiros são um tipo de fundo de investimento cuja estratégia é replicar a carteira teórica de um indicador do mercado.

Isso significa que o gestor aloca os recursos nas mesmas ações e proporções que o indicador, visando acompanhar o seu desempenho. Na B3, é possível encontrar ETFs que seguem o Ibovespa, como o IBOB11, BOVA11, BOVV11 ou BOVB11.

Neste conteúdo, você aprendeu o que é o Ibovespa e a sua importância para os investidores. Assim, é possível considerar essas informações para auxiliar na tomada de decisão ao investir ou fazer a gestão do seu portfólio.

Quer acompanhar todos os seus investimentos em um só lugar? Cadastre-se no Kinvo e tenha uma visão completa da sua carteira!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar