Kinvo Artigos

O que são ETFs e como diversificar a carteira com eles?

O que são ETFs e como diversificar a carteira com eles?

Compartilhe essa publicação

O que são ETFs e como diversificar a carteira com eles?

Você sabe o que são os ETFs? Esses veículos de investimento são alternativas presentes na bolsa de valores brasileira, a B3, que podem ajudar a diversificar a sua carteira. No entanto, é fundamental saber como eles funcionam antes de investir.

Afinal, toda decisão de investimento deve ser baseada em seu perfil e objetivos, além de considerar as características de cada alternativa do mercado. Logo, conhecendo os ETFs, você poderá avaliar se eles fazem sentido para sua carteira.

Quer saber mais sobre o que são ETFs e como eles funcionam? Conheça a seguir suas principais informações e veja como diversificar a carteira com eles!

O que são ETFs?

ETF é a sigla para exchange traded fund — que, no Brasil, também é conhecido como fundo de índice. Eles são fundos de investimento que têm a finalidade de replicar um índice financeiro.

Os fundos de investimento são veículos que possibilitam o aporte coletivo em um patrimônio comum. Esse portfólio é administrado por um gestor profissional, que é o responsável por realizar as negociações dos ativos que compõem a modalidade e aplicar as estratégias definidas.

Cada fundo de investimento tem suas próprias estratégias e objetivos, então é possível encontrar diversas composições de carteiras e finalidades. Desse modo, existem diversos tipos de fundos, como os fundos de ações, renda fixa, imobiliários, criptomoedas, multimercado, entre outros.

Cada um adota estratégias e têm perfis de riscos diferentes. Para entender melhor, o investidor deve analisar a lâmina do fundo — um documento oficial que traz informações atualizadas sobre o veículo.

Os investidores que desejam se expor à carteira de um fundo podem comprar cotas de participação. Elas representam uma fração ideal do patrimônio do fundo e, portanto, variam de preço conforme as movimentações do portfólio. Para os fundos negociados em bolsa, também há exposição à lei da oferta e demanda.

Em relação aos ETFs, como você viu, eles compõem o seu patrimônio de maneira a acompanhar os resultados de determinado índice financeiro. A ideia é seguir um indicador — que é predeterminado conforme as estratégias do ETF.

Dessa maneira, os índices escolhidos podem ser de diversos mercados, conforme os objetivos do fundo. Assim, é possível encontrar fundos de índice que seguem indicadores de ações, de renda fixa, de criptomoedas, de nichos específicos e até mesmo índices internacionais.

Como é composta a carteira desses fundos?

Como você viu, os ETFs são fundos de investimento que visam replicar os resultados de um índice do mercado. Logo, para entendê-los é necessário compreender como os índices funcionam.

Os indicadores são estabelecidos a partir de uma carteira teórica — composta por títulos ou ativos do mercado, a depender do objetivo do índice. O S&P 500, por exemplo, é um índice que acompanha as variações de 500 ações das maiores empresas das bolsas dos Estados Unidos.

Assim, a carteira teórica é composta por essas ações, em proporções diferentes. Há, ainda, uma metodologia própria para escolher os ativos que podem fazer parte do conjunto.

Ao entender essa dinâmica, se torna mais fácil compreender como o portfólio de um fundo de índice é composto. Se um ETF deseja replicar os resultados do S&P 500, por exemplo ele forma o seu patrimônio com os mesmos ativos presentes na carteira teórica desse índice, de forma proporcional. Desse modo, há como acompanhar a variação de preços do índice.

Quais são as principais características de um ETF?

Agora que você já sabe o que são os ETFs e como eles são compostos, é preciso conhecer suas características principais. Esses dados são importantes para você avaliar a modalidade e verificar se os fundos de índice fazem sentido para sua carteira.

Acompanhe!

Gestão

A primeira característica relevante de um ETF é a sua forma de gestão. O investidor precisa saber que ela é passiva. Isso significa que o gestor busca apenas a paridade com os resultados do índice de referência escolhido.

Desse modo, ele não realiza esforços para proteger a carteira do fundo ou potencializar a rentabilidade. A ideia é realmente seguir os resultados do índice, ainda que ele esteja em um movimento de baixa, por exemplo.

Estratégia

Como os ETFs têm a finalidade de replicar índices, as estratégias adotadas se relacionam intimamente ao índice escolhido. Ou seja, cada investidor deve identificar quais índices vão ao encontro de suas expectativas e objetivos financeiros para escolher os melhores ETFs para o seu portfólio.

Liquidez

Outra característica importante dos ETFs é a liquidez. Ela trata da facilidade com que o investimento pode ser transformado em dinheiro pelo investidor. Em relação aos ETFs, é preciso considerar que as cotas são negociadas em bolsa.

Logo, a liquidez depende da demanda de outros investidores interessados em adquirir as cotas do fundo de índice. Essa característica varia de acordo com cada ETF, então é fundamental pesquisar seu volume de negociação com cuidado.

Taxas e tributos

Também é fundamental entender as taxas e os tributos que incidem sobre os ETFs. É comum que os fundos de índice cobrem uma taxa de administração. Ela é divulgada como um percentual anual sobre o patrimônio do fundo e cobrada proporcionalmente entre os cotistas, de acordo com o número de cotas que cada um possui.

Ainda, em relação ao Imposto de Renda (IR), há a aplicação de uma alíquota de 15% sobre o ganho de capital na venda de cotas de ETFs focados em renda variável. Se a operação for de day trade, a alíquota sobe para 20%

Já nos ETFs de renda fixa, a alíquota varia entre 25% a 15%, dependendo da duração média dos títulos que compõem o portfólio do fundo.

Como diversificar a carteira com fundos de índice?

Depois de conhecer as principais características dos ETFs, você pode entender como é possível diversificar a carteira de investimentos com eles. Como você viu, os índices costumam envolver um conjunto de ativos. Logo, os ETFs não são concentrados.

Por meio deles você pode se expor a diferentes investimentos, acompanhando setores variados ou um mesmo segmento — a depender do índice. Buscar ETFs temáticos também ajuda a diversificar em certos nichos do mercado financeiro.

Além disso, há a possibilidade de diversificação internacional com os ETFs. Se você compra cotas de um fundo de índice com exposição a outras economias e mercados, pode diluir o risco Brasil e ter mais equilíbrio na sua carteira.

Entendeu o que são os ETFs e como eles podem ser um meio para diversificar a sua carteira de investimentos? Lembre-se de que sua decisão de investimentos precisa considerar características pessoais e dos próprios veículos!

Quer ter acesso a uma plataforma completa para a sua consolidação de patrimônio? Então conte com o Kinvo Premium!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar