Kinvo Artigos

Vale a pena investir em fundos de investimentos? Confira!

Vale a pena investir em fundos de investimentos? Confira!

Compartilhe essa publicação

O mercado financeiro oferece a possibilidade de fazer aportes por meio de um veículo coletivo, que conta com um gestor profissional para realizar as alocações. Para isso, é preciso entender como investir em fundos de investimento.

Esses veículos financeiros apresentam diferentes características, então podem ser adequados para variados perfis de investidores. Por isso, para definir se vale a pena investir em fundos, é preciso entender como eles funcionam e como analisá-los.

Neste artigo, você aprenderá o que são fundos de investimento e o que avaliar para definir se vale a pena investir nessa modalidade. Vamos lá?

O que são e como funcionam os fundos de investimentos?

Os fundos de investimento são veículos financeiros de investimento coletivo. Ou seja, eles reúnem diversos investidores interessados em aportar dinheiro com um objetivo em comum. Para participar dos resultados do fundo, é preciso adquirir cotas.

Ademais, o veículo conta com um gestor profissional, responsável por realizar os investimentos, de acordo com a estratégia do fundo. Ele busca obter lucro por meio de seus conhecimentos e experiência no mercado.

Nessa modalidade, o ganho de capital acontece principalmente pela valorização das cotas. Contudo, alguns fundos — como os imobiliários — também podem distribuir dividendos para os cotistas. O pagamento é feito de forma proporcional ao número de cotas que cada investidor possui.

Se o fundo funcionar na modalidade de condomínio aberto, os cotistas podem solicitar o resgate das cotas conforme o regulamento do veículo. Por outro lado, em fundos fechados, o resgate somente é feito na data de vencimento definida.

Entretanto, também é possível fazer a venda no mercado secundário no caso dos fundos negociados na bolsa de valores brasileira (B3). Nesse caso, a negociação se dá entre investidores — ou seja, o resgate não acontece diretamente junto ao veículo financeiro.

Outra característica importante dos fundos de investimento é a cobrança de uma taxa de administração. Ela tem a função de remunerar o trabalho do gestor.

Alguns fundos também cobram a chamada taxa de performance. Trata-se de um bônus pago ao gestor caso ele supere a rentabilidade de um índice de referência (benchmark) previamente determinado.

Quais são os principais tipos disponíveis no mercado?

Agora que você sabe o que são e como funcionam os fundos de investimento, vale entender que eles podem ser classificados em diferentes tipos.

Conheça as características dos principais tipos de fundos disponíveis no mercado brasileiro!

Fundos de renda fixa

Esses fundos focam em retornos obtidos por meio de investimentos realizados em renda fixa. Logo, a maior parte do patrimônio é alocada em títulos públicos ou privados, a depender da estratégia do fundo e das escolhas do gestor.

Fundos de ações 

O portfólio dos fundos de ações é composto, majoritariamente, por ativos de renda variável. Entre eles, estão ações, bônus ou recibos de subscrição, certificados de depósito de ações, cotas de outros fundos de ações e cotas de fundos de índice de ações.

Fundos multimercados

Os fundos multimercados oferecem a possibilidade de aportar os recursos em diferentes tipos de ativos, produtos financeiros e classes de investimentos. Assim, eles são mais dinâmicos e podem ter estratégias e perfis de risco variados.

Fundos imobiliários (FIIs)

Esse tipo de fundo é focado no investimento no mercado imobiliário. Dessa forma, o capital pode ser usado para adquirir imóveis físicos, fazer aportes em títulos atrelados a esse setor — como LCI (letra de crédito imobiliário) e CRI (certificado de recebíveis imobiliários) — ou adquirir cotas de outros FIIs.

Além disso, os fundos imobiliários são conhecidos pela distribuição de dividendos. Modalidades voltadas para o recebimento de aluguéis, por exemplo, podem pagar uma renda passiva frequente para os cotistas.

Fundos cambiais

Os fundos cambiais concentram seus investimentos em ativos relacionados diretamente ou sintetizados, via derivativos, a moedas internacionais. Eles podem ser uma alternativa para quem busca se expor a moedas estrangeiras — como o dólar — com o objetivo de proteger a carteira, por exemplo.

Quais as vantagens de investir em fundos de investimentos?

Além de conhecer os principais tipos de fundos disponíveis no mercado, é fundamental compreender as vantagens de investir nesses veículos. Assim, fica mais fácil analisar se vale a pena incluí-los em sua carteira de investimentos.

O primeiro benefício é a facilidade para investir. Basta adquirir uma cota de participação para ter acesso aos resultados do fundo. Dessa forma, até mesmo investidores menos experientes podem fazer seus aportes.

Essa vantagem está relacionada ao fato de existir um gestor profissional para compor a melhor carteira para o fundo. É ele quem realiza as análises necessárias para encontrar as oportunidades do mercado que estão mais alinhadas à estratégia do veículo de investimento.

A acessibilidade é outro benefício que vale ser citado, pois muitos fundos de investimento possibilitam a realização de aportes com valores baixos. Isso significa que você pode investir mesmo tendo poucos recursos.

Essa também é uma forma de ter uma carteira de investimentos diversificada de maneira simples, caso o fundo tenha um portfólio com diferentes ativos e produtos financeiros. As alternativas podem ter diferentes prazos, taxas, emissores e características.

Vale a pena investir em fundos de investimentos?

Após conhecer as principais características dos fundos de investimento, você pode se perguntar se vale a pena investir nessa modalidade. Saiba que a decisão é pessoal e dependerá do seu perfil de investidor, das suas necessidades e dos seus objetivos.

Ao analisar esses fatores, você pode entender se a alternativa faz sentido para a sua carteira. Como você viu, a escolha pode se alinhar ao objetivo de contar com o auxílio de um profissional para tomar as decisões de investimentos que farão parte da sua carteira, por exemplo.

Além disso, quem já possui fundos de investimentos na carteira também pode investir em outros veículos para diversificar o portfólio. Afinal, existem diferentes tipos de fundos, e cada um deles apresenta características específicas, como estratégia e nível de risco.

É possível ter um fundo de investimentos para alocar a sua reserva de emergência e combinar FIIs para receber dividendos frequentes, por exemplo. Ademais, essa carteira pode ser complementada com fundos cambiais para proteção contra oscilações na cotação do real. Logo, é possível adotar estratégias variadas por meio dessa modalidade.

Com essas informações, você pode analisar se vale a pena investir em fundos de investimento. Se optar pelo aporte, lembre-se de pesquisar e analisar as alternativas disponíveis no mercado para compor uma carteira sólida e equilibrada.

Gostou de saber mais sobre essa modalidade de investimento? Então conheça os fundos disponíveis na plataforma de investimentos do BTG Pactual!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar