Kinvo Artigos

Fundo de investimento alternativo: o que é e como funciona?

Fundo de investimento alternativo: o que é e como funciona?

Compartilhe essa publicação

Uma dica que muitos investidores recebem quando estão montando uma carteira de investimentos é dar atenção à diversificação. Porém, é comum sempre se deparar com os mesmos tipos de investimentos, como: ações, fundos imobiliários, títulos do Tesouro Direto, CDBs, etc.

Assim, se você busca diversificar o seu portfólio com opções não convencionais, poderá se interessar por um fundo de investimento alternativo. Mas, antes de investir nesse tipo de fundo, é preciso explorar melhor o seu conceito e funcionamento.

Quer saber mais? Então continue com a leitura deste conteúdo para aprender o que é e como funciona o fundo de investimento alternativo.

Acompanhe!

O que é um fundo de investimento?

Os fundos de investimento são veículos de investimento coletivo, formados pelo capital de diversos investidores com interesses em comum. Para participar dos resultados desse veículo, o investidor precisa adquirir suas cotas no mercado financeiro.

Normalmente, os fundos de investimento possuem um funcionamento bastante semelhante. O capital reunido é administrado por um gestor profissional, que se responsabiliza pela escolha dos investimentos que integrarão a carteira do veículo financeiro.

As escolhas são feitas com base nas propostas que deram base à criação do fundo. Ademais, as estratégias utilizadas e os níveis de riscos são diferentes em cada fundo disponível. 

Nesse sentido, é possível encontrar:

  • fundos de renda fixa;
  • fundos de ações (FIAs);
  • fundos cambiais;
  • fundos multimercado (FIMs);
  • fundos imobiliários (FIIs);
  • fundos de índice (ETFs);
  • entre outros.

Os resultados de um fundo costumam ser realizados quando há uma venda após a valorização das cotas. Entretanto, também existem fundos que fazem a distribuição de dividendos, a exemplo dos FIIs. Logo, cada tipo de fundo pode atender a um perfil de investidor e objetivos específicos.

No entanto, quem não deseja alocar capital nessas alternativas tradicionais ainda encontra a possibilidade de investir em fundos de investimentos alternativos.

O que é um fundo alternativo e como funciona? 

O fundo de investimento alternativo é aquele que investe em ativos que, normalmente, não são encontrados no mercado tradicional. Assim, esses ativos não costumam ser negociados nas plataformas de investimento de bancos e instituições financeiras — ou na bolsa de valores.

Um exemplo de fácil compreensão são as criptomoedas. Por serem descentralizadas e não se submeterem ao Governo ou Banco Central, muitos países ainda não possuem uma legislação específica sobre a negociação de criptoativos.

Desse modo, o investidor que deseja comprar criptomoedas diretamente não consegue encontrá-las nas bolsas de valores. É preciso ter acesso a plataformas especializadas nessa solução.

Porém, também é possível investir em um fundo alternativo que tenha exposição aos criptoativos. Isso porque os fundos de investimento são regulamentados no Brasil e seguem regras criteriosas, além de fiscalização pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ademais, a montagem do portfólio será feita por um gestor profissional com ampla expertise de mercado. Assim, ele poderá utilizar diferentes estratégias para equilibrar a relação risco e retorno da carteira do fundo, de modo a proteger e aumentar o seu potencial de retorno, por exemplo.

Outro ponto importante é que os fundos alternativos não se limitam às criptomoedas. Há como encontrar fundos com foco em diversos outros tipos de investimentos não tradicionais. 

Por exemplo, existem fundos de:

  • private equity (FIPs);
  • venture capital;
  • crowdfunding imobiliário;
  • cannabis;
  • games;
  • infraestrutura (Fi-Infra);
  • e muito mais.

Quais as vantagens desse tipo de fundo?

Chegando até aqui, você viu o que são e como funcionam os fundos alternativos, mas ainda falta explorar as suas vantagens e riscos.

A principal vantagem de investir em fundos alternativos é a possibilidade de se expor de forma segura em investimentos que nem sempre contam com proteção institucional. Isso pode trazer maior segurança para a sua estratégia de investimento.

Outra vantagem que vale destaque é expandir o potencial de diversificação de sua carteira. Como grande parte dos investimentos presentes em fundos alternativos não são negociados em mercados tradicionais, você aumentará a descorrelação entre os investimentos do seu portfólio.

Nesse sentido, mesmo que o mercado tradicional entre em crise e reflita negativamente nos seus investimentos comuns, os eventuais ganhos nos fundos alternativos poderão compensar essas perdas. 

Também conta como vantagem a praticidade do investimento. Como você viu, os fundos alternativos contam com a figura do gestor profissional, que será responsável por administrar a carteira do fundo. 

Logo, ao investidor cabe apenas o acompanhamento e os custos envolvidos, sem que seja necessário analisar investimentos individualmente e realizar diversas operações. 

Quais são os riscos envolvidos nesse aporte?

Em relação aos riscos, é importante destacar que os fundos alternativos podem não ter a mesma liquidez que os fundos tradicionais. Dessa forma, você poderá encontrar uma dificuldade maior se precisar fazer um resgate. Assim, vale a pena considerar a adoção de estratégias de longo prazo.

Também é válido mencionar que o retorno desse tipo de investimento não é garantido — assim como acontece em outras opções da renda variável. Então o investidor precisará se atentar às estratégias adotadas e aos riscos envolvidos no aporte. 

Isso pode ser feito ao consultar o prospecto do fundo, que trará todas as informações importantes sobre ele.

Como investir em fundos alternativos? 

Se você ficou interessado em investir em fundos alternativos, precisará saber onde encontrá-los. Grande parte desses tipos de fundos são encontrados junto às plataformas de negociação de bancos de investimentos. 

Contudo, alguns podem ser negociados na bolsa de valores, como é o caso dos ETFs. Isso porque eles podem ser ligados a índices financeiros relacionados aos investimentos alternativos. 

Em ambos os casos, você precisará abrir conta em um banco de investimento de sua confiança para fazer o investimento. Essa instituição atua como intermediária na compra e venda de cotas de fundos de investimento — seja em suas plataformas de investimento ou via home broker.

Portanto, caberá a você escolher o banco com as melhores condições e oportunidades de fundos alternativos — como o BTG Pactual. Também não deixe de considerar o seu perfil de investidor e objetivos financeiros para tomar uma decisão adequada à sua estratégia.

Como você aprendeu, os fundos de investimento alternativo podem ser uma opção a mais para diversificar e rentabilizar a sua carteira de investimentos. No entanto, não se esqueça de analisar se eles se alinham às suas necessidades. 

Deseja investir em fundos alternativos com o maior banco de investimentos da América Latina? Conheça as opções disponíveis na plataforma de investimentos do BTG Pactual!

 

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar