Kinvo Artigos

Investimentos em 2021: uma breve retrospectiva.

retropstectiva de investimentos em 2021

Compartilhe essa publicação

Chegamos ao final de mais um ano e com ele a pergunta: como foram os investimentos em 2021! Esse foi um ano bem difícil, tanto na vida em geral, como na questão de investimentos.

É sobre isso que vamos conversar no texto abaixo. Você também pode assistir ao vídeo!

 

Investimentos em 2021: um ano muito conturbado

Tivemos um ano muito conturbado. Dentre tantas coisas passamos por:

  • Pandemia
  • Vacinação
  • Inflação
  • Etc.

Foi tanta coisa bizarra, que não podemos deixar de falar do navio, porta container, que bloqueou o Canal de Suez por seis dias, prejudicando o comércio global.

NFTs

O mercado de NFTs se tornou bastante popular devido a uma variação exagerada de preços. Para quem não sabe ainda, NFT quer dizer, Non Fungible Tokens, que é uma espécie de propriedade digital de determinado ativo.

As artes digitais ganharam bastante espaço nesse mercado, mas os NFTs podem ser usados para garantir a propriedade de diversas outras coisas.

>>> Leia também: NFT: entenda de vez o que essa sigla significa.

“Descomplicando NFT e Metaverso: o que muda no mundo dos investimentos?”

Bolsa de Valores

Os investimentos em 2021 tivera cenários conturbados, sendo assim, não poderia ser diferente com a nossa bolsa de valores, que foi do céu ao inferno nesse ano.

O Ibovespa chegou a atingir a sua máxima histórica, cerca de 131 mil pontos, acabou cedendo e fechando o ano na casa dos 104 mil pontos, uma queda de 11,92% no ano.

O último ano de queda da nossa bolsa foi em 2015, desde então a bolsa vem fazendo o que chamamos de bull market, um mercado de alta, subindo de 2016 até 2020.

Nem mesmo a crise do Covid em 2020, conseguiu tirar o bom humor do mercado. Em 2021 não teve jeito, apesar de diversos resultados interessantes das empresas, não foi o suficiente para sustentar uma alta.

A principal razão que vejo para a bolsa sofrer em 2021 foi o aumento da taxa de juros. Começamos o ano com uma taxa de juros de 2% e fechamos o ano com uma taxa de 9,25%. Foi um aumento substancial, esse movimento rápido durante o ano ocorreu por conta da inflação.

Podemos ver no gráfico acima, o acumulado do IPCA dos últimos 12 meses. Saímos de uma inflação na casa dos 5% para uma acima de 10%. Quando um movimento assim acontece e de forma tão rápida como foi em 2021, o governo não tem outra alternativa, deve subir o juros de maneira proporcional.

O mundo todo está sofrendo com a inflação e não sabemos se vai aliviar ela para o ano de 2022. Sem dúvida nenhuma a inflação será um assunto bastante comentado, não será surpresa se tivermos mais posts sobre a inflação no ano.

Ações

Falando agora do desempenho das ações, tenho que destacar os dividendos de 2021. Foi ano onde as empresas pagaram excelentes dividendos. A Vale pagou cerca de 19% de yield no ano! A Petrobras também pagou nessa faixa de yield, uns 20% de dividendos no ano.

Dividend yield é o valor em percentual em relação ao preço da ação pagos em dividendos. Por exemplo: Uma ação com o preço de R$ 10,00 (dez reais), pagou R$ 1,00 (um real) em dividendos, podemos falar que ela teve um yield de 10%

Podemos destacar diversas empresas que pagaram mais dividendos do que o normal em 2021. É importante ressaltar aqui, que não espero esse mesmo patamar de dividendos para os próximos anos.

Então se você pensa em investir em dividendos, sugiro você ficar de olho nas empresas do setor elétrico, essas devem permanecer pagando a sua média de dividendos anuais.

Lembre de não utilizar o dividend yield do ano de 2021, como referência na hora que for adquirir uma nova empresa para a sua carteira. Tenta utilizar o dividend yield médio dos últimos anos e não somente de um ano só.

Ao falar de ações em 2021 não podemos deixar de falar do pior setor na bolsa de valores, o setor de varejo, que teve um bom desempenho nos anos anteriores, puxados principalmente pela Magalu.

Ações como a própria Magalu fechou o ano com perdas de 70%, Via Varejo com perdas de 67,6%, sem falar nas outras empresas do setor.

Tudo que pode atrapalhar o setor de varejo, aconteceu no ano, um cenário inflacionário, aliado com um aumento de juros e perspectiva de recessão para o ano de 2022. São as principais causas para justificar essas quedas no ano.

Mas não podemos deixar de falar que diversas empresas desse setor, estavam bastante esticadas, com múltiplos e perspectivas exageradas.

A bolsa sempre exagera, tanto nas suas altas, como nas suas baixas. Particularmente acredito que houve um exagero com relação às empresas de varejo.

As minhas preferidas do setor, não são as mais populares. Eu gosto mais da Marisa e da C&A. Importante deixar claro, que isso não é qualquer recomendação de investimento.

Agora falando das principais altas do ano, podemos falar da:

  • Embraer com uma alta de 182%
  • Braskem com uma alta de 175%
  • Marfrig com uma de 84,13%
  • JBS com uma alta de 80,5%.

Um ponto em comum é que todas essas empresas têm boa parte de suas receitas em dólar.

Claro que esse não é o único fator para justificar a sua alta, mas é um sinal claro do que foi o ano de 2021, uma preferência pelo cenário externo.

Quais ações comprar para o ano de 2022 ?

Investimentos em 2021 já é um assunto do passado, é hora de olhar para frente. É óbvio que eu não sei do futuro e ninguém sabe também. Teremos um ano de volatilidade, com eleições e as incertezas globais com relação à inflação. Então acredito que não será um ano fácil.

Eu evitaria ações com valuation elevado. Aquelas empresas que estão com uma precificação exagerada, onde o mercado tem alta expectativa de seus resultados. Aquelas empresas que ainda não entregaram bons lucros, mas o mercado já precifica como se já estivessem entregando.

Uma dica boa, é olhar as boas empresas que estão no mesmo patamar de preços da época da crise do covid. Quando olhamos o setor de varejo e de construção civil, podemos encontrar diversas empresas nesse patamar de preços. Como exemplo:

  • Cyrela
  • Eztec
  • BR Malls

Acho que é interessante ainda dar uma olhada nas elétricas, o ano não vai ser fácil e com a inflação no patamar atual é fácil apostar no setor.

Por último, apesar do dólar elevado, em patamares que todo mundo diz que está caro, ainda acho interessante ter alguma coisa dolarizada. Pode ser o IVVB11, a ETF que replica o S&P500 ou alguma empresa de sua preferência.

É importante lembrar que o mercado lá fora não teve uma correção como o nosso. Segue forte em suas máximas! Então se for aplicar no mercado americano, sugiro ir com uma posição pequena e aumentando aos poucos.

Não é saudável entrar pesado no mercado americano nos preços atuais.

Gostou desse conteúdo? Você pode acompanhar as redes sociais do Kinvo e ler e assistir outros conteúdos produzidos por Alan de Oliveira: FacebookInstagramYouTubeLinkedIn e Twitter!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar