Kinvo Artigos

NFT: entenda de vez o que essa sigla significa.

Compartilhe essa publicação

Se você acompanha as notícias nacionais e internacionais, já deve ter ouvido sobre o mercado de NFTs. Mas você sabe o que isso significa e como o investimento funciona? Saber responder a essas questões pode ser importante devido ao aumento de popularidade dessa alternativa.

Além disso, ao conhecê-la você poderá definir se faz sentido aproveitar a oportunidade, de acordo com as suas características. Assim, é possível tomar decisões mais acertadas, conforme a sua estratégia.

Para descobrir de vez do que se trata o NFT, continue a leitura e veja o que é e como se dá esse tipo de investimento em ativos digitais!

O que é e o que significa NFT?

O que significa NTF

NFT: o que significa

O termo NFT (non fungible token) pode ser traduzido como token não fungível.

NFT: o que é

Ele representa um código de autenticação de um ativo digital não fungível. Para entender melhor, vale se aprofundar sobre conhecer cada elemento da sigla.

Para começar, nesse contexto, um token corresponde a uma chave criptográfica ou um código de autenticação de um ativo digital. Funciona como uma assinatura autenticada ou um certificado único, trazendo a analogia para o ambiente físico.

Já itens não fungíveis são aqueles que não podem ser substituídos ou replicados. O dinheiro é fungível porque duas cédulas iguais têm o mesmo valor. Os elementos não fungíveis, por outro lado, são únicos e têm o valor atrelado a essa exclusividade.

Então o NFT consiste em um tipo de autenticação de um produto digital, certificando-o e tornando-o único. Logo, ele pode ser aplicado a diferentes arquivos, como fotos, vídeos, ilustrações, mensagens e mais.

Como funciona a tecnologia NFT?

Como funciona a tecnologia NFT

Agora que você sabe o que é NFT, é possível partir para o entendimento sobre o seu funcionamento. Na prática, adquirir tokens do tipo NFT representa ter uma versão única e autenticada de uma opção entre os ativos digitais.

Note, entretanto, que quem compra um NFT não adquire, necessariamente, os direitos reservados daquela obra digital. Você passa a ter determinado ativo digital único e não fungível, mas não significa que poderá explorá-lo comercialmente, por exemplo.

Então, em certo nível, o NFT funciona como o mercado de arte tradicional, só que de modo digital. O valor está na exclusividade de cada peça, mas quem a compra não obtém, automaticamente, os direitos autorais e comerciais atrelados a ela.

Como o NFT e o blockchain se relacionam?

Ao pesquisar sobre criptoativos, é comum encontrar referências ao blockchain. Essa é uma tecnologia de transações anônimas, criptografadas e seguras. Nela, as transações são registradas em blocos e cada bloco tem um hash, que é uma chave criptográfica única.

Normalmente, são os próprios usuários da rede que encontram esse hash. Além disso, cada bloco carrega o próprio hash e o código do bloco anterior. Logo, cria-se uma corrente de blocos com códigos de identificação criptografados.

Com isso, para fraudar o sistema, seria necessário modificar todos os códigos anteriores e os blocos futuros, o que confere maior segurança para as operações realizadas com o blockchain.

Além de ser usado em diversas transações com criptomoedas, o sistema faz parte da compra e venda de NFTs. Logo, essa é a tecnologia utilizada para viabilizar as negociações dos tokens de modo descentralizado.

Para que serve o NFT?

nft cryptoart

Considerando as características que você conheceu, é possível concluir que os tokens NTT, ou seja, os tokens não fungíveis têm como principal função tornar únicos determinados ativos digitais. Eles podem transformar um momento da cultura pop em um ativo negociável, por exemplo.

Eles também servem para criar uma espécie de mercado de arte digital, que atua de modo diferente do que existe até hoje. Ademais, para muitas pessoas, o NFT pode ser uma oportunidade de investimentos — como você verá adiante.

Qual a diferença do NFT para uma criptomoeda?

nft e criptomoedas

Como ambos são ativos digitais, é comum que o NFT seja confundido com a criptomoeda, como se fossem sinônimos. Porém, existem diferenças significativas entre eles.

Primeiramente, toda criptomoeda é fungível, porque pode ser substituída por um bem igual ou de mesmo valor. Como você viu, os NFTs são únicos e não podem ser replicados.

Também vale ressaltar que eles têm objetivos diferentes. Quem adquire um NFT, muitas vezes, deseja comprar um item ou uma obra em caráter digital. Já as criptomoedas funcionam como um câmbio digital e podem ser usadas para realizar outros tipos de negociações.

Quais são as vantagens e os riscos?

ntf vantagens e desvantagens (1)

Um dos motivos da popularidade do NFT é a capacidade que ele tem de criar um ativo único e insubstituível. Com o código de certificação criptografado, não existirá outro elemento digital como aquele criado.

Isso pode despertar a sensação de exclusividade, o que faz com que muitas pessoas decidam investir na alternativa. Essa pode ser uma forma de se tornar “dono” de uma foto, de um vídeo ou de um meme, por exemplo.

Ainda, existe a expectativa de valorização no futuro. A premissa é semelhante à do mercado de arte. Se mais pessoas se interessarem por determinado ativo digital exclusivo, ele pode aumentar de valor com o tempo.

Ao mesmo tempo, o uso do blockchain garante a segurança das transações e a criação de contratos inteligentes, com compensação automática de artistas, por exemplo. Dependendo do contexto, pode ser um atrativo para os tokens.

Por outro lado, é preciso considerar os riscos. O principal deles é o fato de o mercado ser inteiramente especulativo. Tudo depende do interesse de possíveis compradores e vendedores, então a valorização pode não se concretizar.

Por fim, como foi possível aprender, comprar um NFT não garante o controle dos direitos. Apenas representa que você tem a versão original de determinado ativo, mas não que pode vender ou utilizar os direitos do artista, por exemplo.

Vale a pena investir em NFT?

vale a pena investir em nfts

Depois de entender o significado de NFT e o funcionamento, você pode determinar se vale a pena negociar no mercado. A resposta dependerá das suas características, como perfil de investidor e objetivos.

É preciso ter uma tolerância elevada ao risco, devido à volatilidade dos tokens. Também vale considerar que o mercado pode não se desenvolver ou se consolidar em médio e longo prazo, o que pode exigir ajustes dos objetivos.

Se a ideia for diversificar seu portfólio, pode ser mais interessante buscar outros investimentos e até mesmo criptoativos — como as moedas digitais. As criptomoedas, inclusive, podem ser acessadas via modalidades do mercado financeiro — como fundos de criptomoedas e fundos de índice (ETFs) específicos.

Porém, lembre-se de que a decisão de investimento é individual. Assim, antes de investir, considere suas necessidades e os investimentos mais alinhados a elas.

Agora você sabe que o NFT é um tipo de certificado de um ativo digital único e que não pode ser replicado. Com funcionamento semelhante ao mercado de arte, a negociação desses tokens pode ser um investimento — mas você deve considerar se é compatível com você.

Gostou de conhecer essa alternativa? Então acompanhe as redes sociais do Kinvo para não perder outras novidades e informações: Facebook, Instagram, YouTube, LinkedIn e Twitter!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar