Kinvo Artigos

O que é um home broker? Entenda como funciona!

O que é um home broker? Entenda como funciona!

Compartilhe essa publicação

Quem deseja se expor às alternativas negociadas na bolsa de valores precisa saber o que é um home broker. Afinal, essa plataforma será utilizada para realizar as negociações de ativos, alguns fundos e derivativos financeiros.

No entanto, como muitos investidores estão mais habituados às alternativas de renda fixa, é comum ter dúvidas sobre o funcionamento dessa ferramenta. Se esse é o seu caso, vale a pena aprofundar os seus conhecimentos para ter mais segurança ao operar na bolsa de valores. 

Ficou interessado neste assunto? Então continue a leitura até o final para aprender o que, de fato, é um home broker. 

Não perca!

O que é a bolsa de valores?

Para assimilar com maior facilidade o que é um home broker, é pertinente explorar primeiro o conceito de bolsa de valores. Trata-se de um ambiente onde compradores e vendedores se encontram para negociar valores mobiliários. 

No Brasil, a bolsa é administrada por uma empresa privada: a B3 (Brasil, Bolsa e Balcão). Ela é responsável por organizar e fiscalizar todas as negociações realizadas. 

Desde a extinção do pregão viva voz, no ano de 2009, a compra e venda de ativos e derivativos financeiros são realizadas por meio do chamado pregão eletrônico. Logo, para participar dele, é preciso ter acesso à internet e uma conta em um banco de investimentos. 

Essas instituições financeiras atuam como intermediárias obrigatórias das negociações na bolsa de valores. Além disso, eles fornecem as ferramentas necessárias para o envio de ordens de compra e venda de ativos e derivativos financeiros — como o home broker.

O que é um home broker?

Como você viu, o home broker é uma plataforma que insere o investidor no ambiente de negociações da bolsa de valores. Por meio dela, é possível acompanhar a movimentação dos preços no mercado, bem como lançar ordens de compra e venda conforme os seus interesses.

Ele foi criado justamente para popularizar a bolsa de valores, permitindo que qualquer pessoa participe das negociações. No passado, aquele que desejava investir precisava telefonar para um operador de mercado, que tinha a atribuição de enviar as ordens solicitadas à bolsa.

Isso costumava afastar os investidores, já que muitas vezes era necessário aguardar a disponibilidade de um operador. Com o surgimento dos primeiros home brokers, em 1999, o próprio usuário passou a fazer o envio de suas intenções de compra e venda — inclusive, a partir de sua casa ou de qualquer outro lugar.

Essa característica, inclusive, se alinha à utilização do termo home broker. Afinal, a palavra “home” significa “casa”, enquanto o termo “broker” está relacionado ao operador do mercado. 

Logo, com um home broker, qualquer pessoa pode investir e operar no mercado por conta própria. Interessante, não é?

Quais investimentos acessar via home broker?

Depois de conhecer o que é um home broker, talvez você queira saber quais investimentos podem ser acessados com ele. Por meio dessa plataforma, é possível acessar diversos valores mobiliários negociados na bolsa, seja no mercado à vista, a termo, futuro ou de opções.

Entre os ativos e derivativos mais conhecidos e negociados, estão:

  • ações;
  • fundos imobiliários (FII);
  • fundos de índice (ETF);
  • brazilian depositary receipts (BDR);
  • contratos e minicontratos futuros de Ibovespa (IND e WIN);
  • contratos e minicontratos futuros de dólar (DOL e WDO);
  • contrato de commodities (como ouro, milho, boi gordo, etc);
  • opções de ações;
  • e muito mais.

Logo, o home broker possibilita o acesso a um grande número de oportunidades do mercado financeiro. No entanto, caso você não se sinta confortável em operar por conta própria, poderá contar com o serviço da mesa de operações do seu banco de investimentos.

Nessa hipótese, um operador ficará disponível para lançar as ordens de seu interesse, como acontecia no passado.

Qual a diferença entre home broker e as demais plataformas do mercado? 

Além do home broker, você pode se deparar com outros dois tipos de plataformas: de investimentos e trader. Nesse sentido, vale a pena diferenciá-las, já que cada uma delas atende a uma finalidade específica. Assim, é possível avaliar qual delas é mais adequada às suas necessidades. 

Confira a seguir!

Plataforma de investimentos

Essa é a plataforma fornecida pelas instituições financeiras. Normalmente, com ela, você tem acesso a investimentos de renda fixa e de renda variável negociados fora do ambiente de bolsa de valores. 

Entre eles, estão:

  • títulos do Tesouro Direto;
  • certificado de depósito bancário (CDB);
  • letra de crédito imobiliário e do agronegócio (LCI e LCA);
  • certificado de operações estruturadas (COE);
  • debêntures;
  • fundos de ações (FIA);
  • fundos multimercado (FIM);
  • entre outros.

Plataforma trader

Esse é um tipo de plataforma para especulação na bolsa de valores. Por conta da dinamicidade da atuação do especulador, ele depende de ferramentas práticas e visuais para tomar suas decisões. Por exemplo, gráficos, indicadores técnicos, cotações, destaques, notícias, etc.

Diferentemente de um investidor — que tem objetivos de longo prazo —, o especulador aproveita pequenas variações de preço no curto ou curtíssimo prazo. Para atender a esse público, foram desenvolvidas as plataformas trader, que permitem operar com mais precisão e rapidez.

Quando vale a pena utilizar o home broker? 

Sabendo agora da existência de diferentes formas de acesso ao mercado financeiro, é possível que você se pergunte: quando vale a pena utilizar o home broker? 

Ao longo deste conteúdo, você viu que o home broker traz a possibilidade de operar na bolsa de valores por conta própria de maneira rápida e segura. Ou seja, você não dependerá de outras pessoas para acompanhar o mercado ou lançar as suas ordens.

No entanto, a escolha por essa ferramenta dependerá da análise do seu perfil de investidor e objetivos no mercado. Por exemplo, caso você queira investir visando alcançar metas de longo prazo, o home broker possui todas as ferramentas necessárias.

Por outro lado, se o seu interesse for especular, o uso de uma plataforma trader tende a fazer mais sentido. Isso porque ela possui funcionalidades específicas, que facilitam a prática da especulação. 

Agora, para ter acesso a investimentos fora da bolsa de valores, o home broker não terá muita utilidade. Nesse caso, o ideal é buscar pela plataforma do banco de investimentos com o qual você mantém relacionamento.

Após aprender o que é um home broker, você poderá dar os primeiros passos na bolsa de valores em busca de seus objetivos, caso faça sentido para sua estratégia de investimento. No entanto, antes de começar a investir, lembre-se de avaliar o seu perfil de investidor e, se for preciso, busque auxílio de uma assessoria qualificada.

Gostou deste artigo? Aproveite e confira também como utilizar a cotação de um ativo em tempo real a seu favor!

Fique sempre atualizado.

Assine nossa newsletter e receba conteúdo sobre o
mercado financeiro todos os dias.

    Você também vai gostar